Atenção!
O Internet Explorer não suporta a nova versão do nosso site, atualize seu navegador para o Microsoft Edge, Google Chrome ou Mozilla FireFox e continue navegando.

Pensar na Itália é lembrar, quase instantaneamente, de sua gastronomia mundialmente celebrada, repleta de massas, azeites e ingredientes nobres, frescos e aromáticos. Famosa pela simplicidade e pelo intenso sabor dos pratos, é bem verdade que o país da bota também se destaca quando o assunto são as bebidas – e não estamos falando dos vinhos. Acredite, alguns de seus drinks preferidos podem ter origem italiana. Conheça a história de três famosos drinks da Itália e aproveite as receitas para se refrescar nestes últimos dias de verão.

Negroni

Idealizada pelo conde Camillo Negroni, de Florença, essa bebida reúne Campari, gim e vermute tinto. Sua criação data de 1919, quando o conde bebia um coquetel americano em um café florentino. Cansado da mistura entre Campari, vermute e água gaseificada, ele solicitou ao barman que trocasse essa última pelo gim, uma homenagem a suas viagens a Londres. Aprovado, o novo coquetel foi batizado em tributo a Negroni. O drink faz parte da lista oficial de coquetéis da Associação Internacional de Bartending (IBA), cujos coquetéis são preparados em todo o mundo de acordo com a receita original.

 

Ingredientes:
1 parte de Campari
1 parte de gim
1 parte de vermute vermelho
1 fatia de laranja

Modo de preparo:
Despeje todos os ingredientes diretamente em um copo short drink cheio de gelo. Decore com uma fatia de laranja.

 

Aperol Spritz

Durante boa parte do século 19, a região do Vêneto fez parte do Império Austro-Húngaro, cujos soldados tinham o hábito de acrescentar água com gás aos fortes vinhos lá produzidos. Foi assim que surgiu o Spritz, nome que deriva do verbo alemão spritzen, que significa “borrifar”. Mais tarde, entre as décadas de 1920 e 1930, alguns venezianos passaram a acrescentar o alaranjado Aperol à mistura de prosecco e água gaseificada, nascendo, assim, o Aperol Spritz, um dos drinks mais tradicionais de Veneza, lembrado por sua leveza e suavidade.

Ingredientes:
3 partes de prosecco
2 partes de Aperol
1 parte de água com gás
Gelo e uma fatia de laranja

Modo de preparo:
Em um copo largo com gelo, misture os ingredientes delicadamente e decore com uma fatia de laranja.

 

Bellini

O Bellini, o mais doce de todos os drinks, também foi criado em Veneza, por Giuseppe Cipriani, do Harry’s Bar, em 1945. A bebida leva prosecco e suco de pêssego e tem esse nome porque sua cor rosada lembrava o tom da roupa de um santo pintado pelo renascentista veneziano Giovanni Bellini (1443-1516). Com o passar dos anos, o drink ganhou admiradores por todo o mundo – inclusive personalidades como Charles Chaplin, Winston Churchill e Ernest Hemingway – e até hoje leva muitos turistas ao Harry’s Bar.

 

 

Ingredientes:
10 cl de prosecco
5 cl de purê de pêssego branco

Modo de preparo:
Em um processador, bata meia colher de chá de suco de limão com um pêssego branco com casca, retirando apenas o caroço. Coloque os 5 cl de purê em uma flute e adicione lentamente o prosecco gelado, mexendo vagarosamente (para a espuma não subir) com uma colher bailarina para homogeneizar a mistura. Se preferir, decore com uma fatia de pêssego.