Basta puxar pela memória a experiência de comer um chocolate que a boca já saliva! Pensando nessa iguaria original das Américas, que ganhou o mundo (e já foi até alimento sagrado para as civilizações olmeca, maia e asteca) com suas diferentes versões, trouxemos algumas delas para você conhecer.

Amargo: 

Este chocolate leva pouco ou nada de leite em sua formulação, assim como pouquíssimo açúcar e pouco teor de gordura, sendo o cacau seu principal ingrediente. Ele também ganha o nome de dark, e sua gradação varia entre 60%, 70% e 80%, sempre registrada na embalagem.

Ao leite: 

É o chocolate mais comum no mercado. Tem leite, açúcar e teores de cacau inferiores a 50%. Também tem mais gordura e, por isso, é mais cremoso.

Branco:

Ele é considerado um chocolate fake, porque não leva cacau em sua composição, apenas a manteiga da fruta que é extraída da sua semente. Tem teores elevados de açúcar e gordura.

DOC ou Origem:

É um cacau com certificação de procedência. São grãos de cacau provenientes das melhores e mais exóticas regiões do planeta. O chocolate traz as características do terroir pelo aroma e sabor das frutas, influenciados pelo tipo de solo, clima e ambiente onde o cacau foi cultivado.

Gianduia: 

Este é o nome dado ao chocolate feito da mistura de cacau e nozes ou amêndoas. Muito comum na Europa, ele também é ofertado nos tipos ao leite e amargo.

Pó:

Apesar de ter pouca manteiga de cacau, o chocolate em pó possui maior quantidade da massa de cacau que em qualquer outra forma. No entanto, é recomendado verificar a porcentagem na embalagem, porque os fabricantes classificam a quantidade de 10% a 25%.

Ruby:

Tem uma coloração rosada e é feito com chocolates cultivados no Brasil, no Equador e na Costa do Marfim. Sua composição tem cerca de 47% de cacau e 36% de gordura. Seu sabor é mais ácido e frutado.

Achocolatado:

São produtos que geralmente têm cerca de 30% de cacau e 60% de açúcar. Sua formulação também pode contar com leite em pó e outros tipos de ingredientes. Seu uso na confeitaria não é recomendado.

 

Agora que você já conhece as diferentes versões de chocolates, não pode deixar de prová-las. Para isso passe no Festval ou peça pelo Rappi