Com a chegada do inverno o consumo de vinhos no Brasil aumenta consideravelmente. Afinal, nada como uma boa combinação de frio, vinho e uma deliciosa tábua de queijos.

Mas para que este casamento tenha um final feliz, é necessário levar em consideração as características dos queijos selecionados para então decidir a melhor harmonização.

Por isso, separamos os queijos em quatro grupos, de acordo com as suas características:

Queijos frescos: Minas frescal, mussarela de búfala e queijo de cabra fresco pedem vinhos brancos leves, espumantes ou até um rosé leve.

Queijos meia cura: Minas Padrão, Brie, Camembert e outros com intensidade semelhante harmonizam bem com vinhos brancos de médio corpo, espumantes com mais expressão ou um vinho tinto da uva Pinot Noir, por exemplo, com poucos taninos.

Queijos curados: Parmesão, Grana Padano, Emmenthal, Gruyère, Provolone e tantos outros com massa firme e curados pedem um vinho branco mais encorpado com passagem por madeira, um rosé mais estruturado e tintos frutados com taninos não muito fortes.

Queijos azuis: Opções como Gorgonzola ou Roquefort, que são bem salgados e com muita personalidade harmonizam bem por contraste, e você pode fazer isso escolhendo vinhos doces como os Late Harvest (colheitas tardias) e os Portos.

Agora que você já tem essas dicas é só escolher a harmonização que agrada o seu paladar e viver bons momentos, com os ingredientes que você encontra aqui no Festval.

Dicas pela Sommelier Nina do Festval Brigadeiro