Um Natal verdadeiramente italiano se faz com tradição, magia e muito sabor. O país da bota é mestre na arte de enfeitar casas (há muitas lojas de decoração que abrem as portas especialmente para o Natal) e no preparo de uma mesa farta e impecável para receber a família. Há um conhecido ditado, inclusive, que expressa bem o valor que o italiano dá à reunião familiar nessa época do ano: “Natale con i tuoi e Pasqua con chi vuoi” (Natal com os seus e Páscoa com quem quiser).

Cada região da Itália tem suas próprias e fortes tradições natalinas, mas, em comum, todas guardam uma atmosfera de celebração, união, luz e muita fé. Para quem quer um Natal à italiana, pelo menos no que diz respeito à mesa, selecionamos receitas típicas e montamos um cardápio delicioso para a ceia.

 

ANTEPASTO: caponata de berinjela

Por Nicoló Ferdico

INGREDIENTES:
– 1 berinjela cortada em cubos
– 1 cebola
– 1 salsão
– Alcaparras
– Extrato de tomate
– Azeitonas
– Açúcar
– Vinagre
– Sal a gosto
– Azeite extravirgem

 

MODO DE PREPARO:
Corte a berinjela em cubinhos, acrescente bastante sal e coloque em uma peneira para soltar a água. Depois de alguns minutos, lave-a e deixe secar em um guardanapo ou papel-toalha.
Quando os cubinhos estiverem secos, frite em óleo bem quente, em imersão, até ficarem dourados. Refogue a cebola com o salsão até amolecer. Acrescente as alcaparras e o extrato de tomate e deixe refogar por alguns minutos, até ganhar consistência. Na sequência, acrescente os cubos fritos de berinjela. Adicione as azeitonas, uma pitada de açúcar e tempere com vinagre e sal. Passe para um pote limpo e com tampa. Complete com azeite, deixando um dedo acima do preparo. Guarde na parte inferior da geladeira e longe da luz. No dia de servir, a receita estará ainda mais saborosa.

Sugestão de harmonização do sommelier Rodrigo Ribeiro: Vinho Luna Passante Grillo IGP Terre Siciliane.
Um vinho amarelo de palha com reflexos esverdeados, aroma de frutas cítricas, damasco e mel.

 

PRATO PRINCIPAL: panceta suína

Por Rafael Bertoncini

INGREDIENTES (de 8 a 10 porções):
– 1 barriga de porco
– Suco de 15 limões
– 2 cabeças de alho
– 500 ml de óleo
– 4 unidades de pimenta dedo-de-moça
– 1 xícara (de chá) de alecrim ou tomilho
– 5 ml de azeite
– Sal a gosto
– 50 g de manteiga ou margarina
– 100 g de farinha de trigo
– 500 ml de creme de leite fresco

 

MODO DE PREPARO:
Limpe a barriga do porco. Faça uma pasta de alho com o óleo utilizando o liquidificador. Pique as pimentas em rodelas finas. Junte a barriga o suco dos limões, a pasta de alho, a pimenta, o alecrim ou tomilho, o azeite e um pouco de sal. Misture bem todos os ingredientes. Deixe marinar por aproximadamente 12 horas na geladeira, coberto com plástico-filme. Em uma assadeira, coloque a carne e toda a marinada e acerte o sal. Asse no forno a 90˚C por 4 horas.
Em seguida, retire do forno. Passe a carne para outra assadeira e retire a marinada (caldo), que deve ser coada e reservada para o molho. Volte a carne ao forno, a 180 ˚C, por cerca de 15 ou 20 minutos. Em uma panela, esquente bem o óleo e, com o auxílio de uma concha, regue toda a superfície da carne para obter a pururuca.

MOLHO: coe o líquido que restou da marinada. Em uma panela com fogo médio, adicione a manteiga e a farinha e deixe cozinhar um pouco. Com essa mistura, você obterá um espessante. Pouco a pouco, adicione o líquido coado e mexa bem para não empelotar. Adicione o creme de leite aos poucos, sempre mexendo, por cerca de 10 minutos em fogo baixo. Acerte o sal.

MONTAGEM: em uma travessa, coloque a barriga de porco. Deixe o molho em uma molheira para regar o prato. Se preferir, sirva a barriga com farofa. Uma boa pedida é uma farofa de milho com banana da terra.

Sugestão de harmonização do sommelier Rodrigo Ribeiro: Vinho Faustino Crianza
De cor vermelha rubi, limpa e brilhante, com reflexos violáceos. No nariz, boa intensidade aromática, integra frutas frescas e notas doces de envelhecimento no barril. Estruturado e elegante no paladar, de final longo médio com notas de especiarias e lembranças do barril.

 

SOBREMESA: panforte

Por Roberto Strongoli

INGREDIENTES:
– 90 g de chocolate meio amargo picado
– 125 g de avelãs picadas e sem casca
– 120 g de amêndoas picadas, tostadas e sem casca
– 170 g de raspas de limão, cascas de laranja e outras frutas cristalizadas de preferência
– 1 colher (de sobremesa) de cacau em pó
– 1 colher (de chá) de canela
– ¼ de colher (de chá) de pimenta-da-jamaica
– 70 g de farinha de trigo
– 130 g de açúcar granulado
– 160 ml de mel

 

MODO DE PREPARO:
Em uma forma redonda com 20 cm de diâmetro, coloque papel-arroz ou papel-manteiga no fundo. Em uma panela de fundo grosso, derreta o chocolate em banho-maria e reserve. Em outro recipiente, misture as castanhas, as frutas, o cacau, as especiarias e a farinha de trigo. Junte o chocolate derretido à mistura. Coloque o açúcar e o mel em uma panela e ferva até atingir 115 ºC. Retire do fogo e adicione a mistura de açúcar e mel sobre os outros ingredientes. Como essa mistura ficará endurecida em poucos minutos, transfira rapidamente para a forma preparada. Use as costas de uma colher ou, com as mãos molhadas, dê formato para a massa, deixando a superfície lisa. Leve ao forno preaquecido a 150 ºC por, aproximadamente, 28 a 35 minutos. Cuide para não passar do ponto.
Quando o panforte sair do forno, ainda um pouco quente e desenformado, finalize com açúcar de confeiteiro por cima e dos lados.

Sugestão de harmonização do sommelier Rodrigo Ribeiro: Espumante Asti Costa Bricco
Espumante da clássica DOCG Asti, que apresenta intensos aromas de maçã, pêssego, lichia e flores brancas. No paladar, é frutado e mostra a doçura bem equilibrada com a acidez e boa persistência.