Atenção!
O Internet Explorer não suporta a nova versão do nosso site, atualize seu navegador para o Microsoft Edge, Google Chrome ou Mozilla FireFox e continue navegando.

Agora, todas as cápsulas de café da Orfeu Cafés Especiais são feitas de um exclusivo bioplástico que se transforma em adubo em até quatro meses.

As cápsulas de café realizaram o sonho de todo amante de café: ter um espresso perfeito em casa apenas pressionando um botão. Porém, junto com essa inovação, veio o aumento considerável de lixo gerado a cada xícara. E foi a partir desse problema que surgiu mais uma inovação no café dos brasileiros: as cápsulas biodegradáveis e compostáveis. Quando destinadas ao tratamento de lixo orgânico, têm um ciclo de até quatro meses para se degradarem completamente e se transformarem em adubo, um nutriente para a natureza. Essa transformação é possível porque as cápsulas são feitas de um exclusivo bioplástico compostável.

Acompanhadas de todas as certificações necessárias, as cápsulas de café da Orfeu Cafés Especiais são feitas a partir de fontes renováveis e são livres de alumínio, Bisfenol A (BPA Free) e transgênicos (GMO Free). Além disso, são as primeiras no Brasil a receber o Rótulo Ecológico ABNT – o único programa de rotulagem ambiental brasileiro aprovado pelo Global Ecolabelling Network (GEN), que garante que o produto certificado é a melhor opção para o meio ambiente, em comparação a produtos similares da mesma categoria.

Para que o resíduo orgânico possa voltar à natureza de forma limpa e sustentável, as biocápsulas devem ser descartadas de forma adequada para iniciar o processo de biodegradação e compostagem.

 

Conheça as formas para descarte das cápsulas biodegradáveis

Coleta seletiva
Em algumas cidades do Brasil, já é possível destinar o lixo orgânico de forma adequada para tratamento. Se o consumidor já faz uso da coleta seletiva e ele destina o lixo orgânico para estações de compostagem, basta garantir que suas cápsulas estejam sendo descartadas no lixo orgânico. Nesse processo, a biodegradação da cápsula acontece em até quatro meses.

 

Composteira termofílica
É um recipiente de materiais orgânicos que, com a reação natural das bactérias e dos fungos ao calor e ao oxigênio, transforma o lixo orgânico em adubo. Atualmente, existem empresas que recebem esse tipo de lixo, mas também é possível que os consumidores façam o processo em seus próprios lares. Nele, a biodegradação da cápsula acontece de dois a quatro meses.

 

Composteira elétrica (processadora de resíduos orgânicos)
Processa rapidamente os resíduos orgânicos por meio do calor e da movimentação mecânica. Há composteiras domésticas, como a Ecobox®, e composteiras industriais, que são comumente utilizadas em restaurantes, empresas e shoppings. Se a cápsula for misturada a restos de alimentos, cascas de frutas e demais materiais orgânicos, gera-se um adubo ainda mais rico em nutrientes. Nesse processo, a biodegradação da cápsula é acelerada e acontece em até sete horas.

Caso o consumidor tenha acesso ao adubo gerado por suas cápsulas biodegradáveis, é recomendável que o material retorne à natureza. Para isso, basta misturar a proporção de uma parte de adubo para três partes de terra, para que as plantas possam receber todos esses nutrientes de forma equilibrada.

Em sua próxima visita ao Festval, lembre-se de que agora seu café pode retornar à natureza e concluir seu ciclo: basta procurar pelas cápsulas biodegradáveis compatíveis com máquinas do sistema Nespresso®